O que é CMDB?

Os bancos de dados de gestão de configuração – do inglês Configuration management databases (CMDBs) – são frequentemente chamados de “o coração do sistema ITSM”, tendo muitas vezes o nome ITSM CMDB. Deste modo, CMDB é um repositório que atua como um banco de dados que armazena informações sobre seu ambiente de TI, ou seja, os componentes usados para fornecer serviços de TI.

Os dados armazenados em um CMDB incluem listas de recursos (chamados de itens de configuração) e as interações entre eles. Por isso, os CMDBs e os processos de gestão de configuração que os rodeiam são a base das operações de TI modernas. Elas permitem que a empresa gerencie dados sobre um conjunto diversificado de componentes de TI em um único lugar (mesmo se os dispositivos estiverem muito distantes).

Isto posto, o CMDB Management auxilia a organização na execução de processos de gestão de serviços, como gerência de configuração e mudança de software, além de gestão de incidentes, gestão de mudanças e gestão de problemas. É também um recurso essencial para os tomadores de decisão que precisam de informações para melhorar o custo, a qualidade e o desempenho dos serviços de TI oferecidos pela organização.

guia de conceitos de CMDB

Evolução de ITIL CMDBs

A Biblioteca de Infraestrutura de TI — do inglês IT Infrastructure Library (ITIL) — descreve um conjunto de processos para gestão de recursos de serviço e configuração. O objetivo é manter informações sobre os itens de configuração (Cis), que são os componentes necessários para a entrega de um serviço de TI.  As informações gerenciadas como parte da gestão de configuração ITIL e recurso de serviço não incluem apenas listas de itens, mas também as interações entre eles. O ITIL trata, portanto, dos recursos técnicos básicos necessários para dar suporte à gestão de recursos e configuração como um sistema de gestão de configuração (CMS), com um modelo lógico de dados que pode abranger vários CMDBs físicos.

À medida que as empresas adotam novos processos, como o Agile e o DevOps, o CMDB ITIL assumirá uma função ampliada, permitindo que os funcionários de TI entendam o ambiente de produção e tomem decisões em tempo real sobre problemas e mudanças.

Com a proliferação da infraestrutura em nuvem e do uso de SaaS, as empresas precisam integrar mais fontes de dados externas ao CMDB para manter a perspectiva geral de um ambiente de TI híbrido moderno. Muitas organizações também estão começando a investigar novas maneiras de gerenciar recursos de dados no contexto do CMDB para apoiar iniciativas de transformação digital e processos de negócios digitais. Por isso, o CMDB service é um forte auxiliar na gerência de configuração de software.

Olhando para o futuro, o CMDB service desempenhará uma função expandida não apenas nas operações de TI, mas também nas operações de negócios. Por isso, ter a solução CMDB certa para construir será fundamental; uma que dê suporte às necessidades atuais da empresa, mas que também vai evoluir conforme ela cresce e o ambiente de negócios muda.

Gestão de configuração em CMDB

Os CMDBs foram criados para atuarem como repositório de registros de recursos de TI coletados manualmente. Conforme os processos de ITSM amadureceram e a tecnologia permitiu a automação no processo de coleta (como em ferramentas de descoberta), a função dos CMDBs se expandiu, tornando-se uma parte central da solução de ITSM da maioria das empresas. Deste modo, a função do CMDB sempre se alinhou à evolução da gestão de serviços e a outros processos de TI, e continuará a fazê-lo no futuro.

Como funciona um CMDB?

CMDB, sigla para Configuration management databases em inglês, é um repositório ou banco de dados que armazena listas de informações e interações. O que torna um CMDB único e valioso são os dados que ele contém. Por isso, as listas de itens de configuração com seus atributos de acompanhamento e as interações entre eles descrevem o tecido conectivo que existe dentro do ambiente físico de TI. Deste modo, o CMDB é frequentemente encontrado como parte de uma plataforma maior de Gestão de Serviços de TI (ITSM) ou de um conjunto de recursos que provavelmente incluirá preenchimento de dados no CMDB (como ferramentas de descoberta e importação de dados) e consumo de dados do CMDB (ferramenta de bilhetagem, sistema de gestão de mudanças, extração de dados e criação de relatórios).

O CMDB opera fornecendo um local comum para armazenar informações sobre recursos de TI e outros itens de configuração em um local comum que as pessoas podem acessar.Esses dados vêm de várias fontes e, sem o CMDB, seria muito difícil reunir uma imagem completa e precisa do ambiente de TI. Por isso, as ferramentas de descoberta e importação de dados são usadas para identificar itens de configuração no ambiente de TI e preenchê-los no CMDB service. Além disso, algumas organizações também usam inventários e auditorias manuais para atualizar seus dados de CMDB. Depois que os dados das várias fontes são carregados no CMDB (ou atualizados conforme as coisas mudam), as informações podem ser acessadas de maneira unificada e consistente por ferramentas e processos que precisam consumi-las.

É raro que as pessoas acessem os dados de configuração diretamente do CMDB devido ao volume e ao formato em que estão armazenados, uma vez que é difícil interpretá-los em linhas e colunas. É aí que entra a função de outras ferramentas de ITSM e a habilidade para extrair dados e criar relatórios. Essas ferramentas acessam os dados no CMDB, os classificam, filtram e apresentam informações aos usuários em uma forma que se alinha melhor ao problema operacional ou comercial que eles estão tentando resolver.

Prós e contras do uso de CMDBs

Como acontece com qualquer peça de tecnologia, usar um CMDB tem vantagens e desvantagens. Embora as primeiras implementações do CMDB feitas décadas atrás fossem muito caras, complicadas de manter e difíceis de usar, os CMDBs modernos são agora um recurso central na solução de ITSM da maioria das empresas. Os principais benefícios do uso de CMDBs incluem:

No entanto, os CMDBs têm suas desvantagens. Criar, manter e usar efetivamente um grande conjunto de dados de configuração pode ser caro, tanto em recursos técnicos quanto na atenção humana necessária para garantir qualidade e valor.  Algumas das principais desvantagens do uso de CMDBs incluem:

Custo de aquisição e armazenamento de dados

Frequentemente, os CMDBs contêm uma cópia dos dados de outros sistemas de origem. Conforme as empresas crescem e evoluem, o conjunto de dados pode se tornar muito grande. Assim, o CMDB provavelmente se tornará um dos maiores repositórios de dados de TI.  É importante lembrar que existem opções de CMDB open source, que podem mitigar um pouco este custo com um free CMDB. Este, por se tratar de um software de CMDB open source, traz as vantagens de uma ferramenta com código aberto, possibilitando uma alternativa mais acessível de download de CMDB.

Manter os dados atualizados e relevantes

Seu ambiente de TI está mudando constantemente e o CMDB precisa ser atualizado com novos recursos trazidos para o ambiente, alteração dos recursos existentes ou remoção daqueles que foram retirados ou descartados.

Usabilidade de dados

O valor do seu CMDB não está em ter dados, mas de usá-los. Para utilizar os dados do CMDB com eficácia, você provavelmente precisará de ferramentas (aplicativos ITSM e sistemas de relatórios), habilidades de análise de dados para organizá-los e refiná-los; além de dados e processos para consumir, como parte das operações, os dados de configuração.

CMDB vs Gestão de Recursos

Há muita confusão sobre a diferença entre o que é gestão de configuração e gestão de recursos em ITSM.  A gestão de configuração e o CMDB se concentram nos dados usados ​​para gerenciar seus recursos durante o período em que eles estão funcionando e presentes em seu ambiente de TI. Isso inclui a compreensão de quais componentes um serviço ou recurso é composto, para quê é usado e como se relaciona com outros recursos e/ou serviços.  A gestão de recursos, por outro lado, é o conjunto de processos usados ​​para gerenciar o ciclo de vida de ponta a ponta dos recursos. Geralmente os processos de gestão de recursos incluem itens como aquisição e compra, gestão de licenças de software, avaliação de recursos e processos de atualização de tecnologia.

O CMDB é uma ferramenta importante para permitir processos eficazes de gestão de recursos. Para isso, fornece uma visão completa e precisa dos recursos de TI que a organização controla. Isso permite que a empresa gerencie-os em um portfólio de recursos em vez de gerenciar cada um individualmente.